Porque amamos chá gelado. Como fazer?

Verão, solzão, praião, piscinão, ribeirão, calorão e você aí: querendo tomar seu chá preferido mas só de pensar já “tá todo se suando“.

Nós temos a solução! Na realidade temos o meio de comunicação, porque, solução mesmo, já foi inventada faz teempoo…! Lá nos EUA! Sim, foi lá mesmo. Sabemos que a origem do chá é Asiática, mas o chá geladin não foi inventado por eles (até que se prove o contrário). O local exato foi na Carolina do Sul, no século XVIII, Estado que possuía, já, uma plantação de chá (Camellia sinensis), a fim de venda e consumo; por lá, as receitas de chás gelados eram feitas com chá verde! ♥

Nosso blend TéAmo consumido geladinho pelo ig da @diariodocha ♥

“Segundo o site da marca americana Revolution Tea, as primeiras receitas parecidas com as que conhecemos hoje surgiram a partir de 1879. Ainda com chá verde, a infusão era feita, resfriada em temperatura ambiente e, em seguida, recebia os cubos de gelo e açúcar.” Fonte, aqui.

Mas, já que a gente gosta de história com imagens e mimimi’s, o fato mais marcante (e original, pelo menos na nossa opinião) foi durante a St. Louis World’s Fair, na cidade de Saint Louis | EUA, no ano de 1904.
A feira, livremente traduzida de: “A feira mundial de St Louis”, foi uma feira mundial que durou de 30/04 a 01/12 de 1904 que abordou história, história da Arte, arquitetura e antropologia, além de promover entretenimento, bens de consumo e fomentou a cultura popular.


Fonte de imagem, aqui.

Pois bem, havia um inglês Richard Blechynden que representava alguns produtores de chá provenientes da Índia, com a feira a intenção dele era apresentar junto do chá indiano uma opção ao chá já comumente consumido: chás provenientes da China. Para tal, a melhor maneira escolhida foi a degustação da bebida quente. No entanto, inesperadamente, fez muito calor, e as pessoas simplesmente não mostraram interesse algum para apreciar tal bebida.  A ideia então foi usar gelo em sua preparação. Que deu super certo! 😀
E, assim, reza a lenda, os chás indianos entraram com força total no mercado Americano.

Nota: atualmente, 85% dos chás consumidos nos EUA, são preparados gelados. E, para homenagear a ideia de Blechynden, o calendário Americano ganhou um dia comemorativo: dia 10 de junho, o Dia Do Chá Gelado ♥ – onde várias lojas servem a bebida de graça para seus clientes!


Tá, Renata! Lindo, legal e história e etc! Mas, como eu preparo, afinal?
Aqui usaremos uma de nossas fontes mais confiáveis, os métodos da Escola de Chá Embahú, além de experiências próprias. 🙂
Durante as feiras e cursos, muitos clientes perguntam; como é melhor preparar? No método cold brew (extração fria) ou prepará-lo quentinho e depois gelar? Ou ainda, preparar mais concentrado e colocar gelo? Aqui vamos ao lado pessoal da coisa: tudo é chá, e partindo do princípio que cada um faz o chá da maneira que gosta, que se sente a vontade, que se adapta, que curte o momento, tá tudo bem! As 3 opções estão corretas e servirão para o que você buscar: prazer, saúde, conhecimento, compartilhamento e momento. ♥

Já falando pessoalmente, nós (Infusorina) usamos duas opções: a extração fria e quentinho e depois refrigerado. Explicamos: a extração fria deixa a bebida mais “leve”, sabem? Sem aquela adstringência natural da extração quente. Já a quente, mantém e dependendo do chá, até potencializa esse fato, por vezes, até o amargor – que a gente ama. Por isso, questão de gosto. Por outro lado, falando de praticidade, vamos combinar aqui entre nós: bem mais prático efetuar a extração fria. Gente, um trabalho só! 🙂 Agora, falando tecnicamente, vamos as diferenças: “A Extração Fria, utilizada tando para chás como cafés, consegue retirar das folhas secas do chá os seus aromas, suas propriedades e reduz a adstringência e amargor provocado por alguns polifenóis (antioxidantes presentes no chá) e pela cafeína, que são liberados mais rapidamente em contato com a água quente.” Conforme cita a especialista, Yuri Hayashi, aqui.

Nossos blends Amaranto e Hippie Chai, preparados por Yuri Hayashi. Foto do blog Chá Arte & Vida ♥

Como efetuar a extração fria do chá (cold brew)?
É mais simples do que o nome deixa parecer. 😀
Escolha seu chá preferido a noite* e use a proporção de 4g para 220ml de água, já geladinha, e pronto: coloque diretamente na geladeira (lembrando de tampar o recipiente para evitar outros aromas invasivos no mesmo). No outro dia de manhã, basta coar e servir da maneira mais linda que encontrar! Aqui, constatamos a durabilidade segura com nossos blends de até 4 dias (coado).
* por que durante a noite? Pois durante a noite fica mais fácil o controle do tempo de infusão. 🙂

Como preparamos os nossos blends e representadas:
TéAmo, Amaranto, Gayatri e Chá Preto e Verde Amaya (bases de chá branco e verde, respectivamente) de 7 a 10 horas de infusão;
Hippie Chai e Chá Preto Da Obaatian de 8 a 12 horas de infusão;
Kõ’gõi mate cerimonial (erva Mate pura e orgânica – nacional) – instantâneo (pois é comercializado em pó).

Como efetuar a extração quente do chá (infusão padrão)?
Essa também é simples, embora exija duas etapas: realizar a infusão quentinha do chá dentro do padrão já efetuado, ou até de maneira mais suave, caso deseje amenizar o sabor, e colocar para gelar! Sua durabilidade, é menor. Aqui usamos até 2 dias.

Gostou? Então coooooorre e prepara já o seu cházinho gelado. ♥

Chá Preto Amaya ♥.

Um beijo cheio de chá, Renata.
Fontes de pesquisa:
– Wikipédia
– Blog Chá Arte e Vida

Compartilhe
FacebookGoogle+TwitterEmailGoogle GmailPinterestLinkedIn

Comments

Comments are closed.