5 Motivos: Por Que Eu Tomo Chá? ♥

Semana passada conversando com um amigo, estávamos trocando ideias de como eu poderia abastecer o blog com além de informações úteis, algo que faça parte da Infusorina, da sua origem, dos porquês, dos motivos, razões e até mesmo, das circunstâncias. E eis que surgiu dele a questão de: por que você não conta os porquês do chá na sua vida? Tá aí! Por que, não?

Quantos “porquês”, né? hahah vamos aos MOTIVOSSS! ♥

Separei 5 – e na realidade, quem apontou esses motivos na minha vida, foi ele. E a gente percebe o quão transparente é. 🙂 Né? Passamos quem somos, o que pensamos, quando simplesmente agimos (lembrando que a não ação também é uma forma de ação). Tudo bem que as vezes as pessoas julgam quem “supostamente” somos, mas isso faz parte e o que importa mesmo é sabermos internamente, independente do que o outro pensa – agir com o coração, respeito a si mesmo e ao próximo.

FO-CO! 😀

1 – PARA TER UM MOMENTO SÓ MEU.
Sim, e isso não é egoísmo. Isso é amor próprio. Eu costumo falar que a Infusorina também tem um passado, além daquele que aparece no instagram e no facebook. Nos vídeos e aqui no blog. O que aparece aqui é o presente, a evolução que construímos diariamente. Antes da Infusorina ser Infusorina, eu não tinha momentos. E se os tinha, não os enxergava. Foi aí que me dei conta, meu melhor momento era aquele que quando eu chegava em casa, no meu consolo, esquentava água e colocava um chá para infusionar. Era um momento meu, SÓ meu. Aquele momento em que você sente o calor da xícara nas mãos, o aroma do chá, fecha os olhos e pronto: como é bom estar vivo! {deu para entender de onde surgiu a #momentoinfusorina, agora? ♥}

2 – PARA TER MAIS SAÚDE.
Eu fazia yoga. Intercalava alimentação saudável (aquela, dentro do nosso leigo conhecimento) com a falta de pausa. Trabalhava, estudava, trabalhava, estudava. Voltava para o yoga, não gostava, mudava de método {até encontrar o que realmente é o Yoga para mim} – mas o chá não saía de cena. Foi quando nasceu o Hippie Chai. O pu’er despertou em mim o corpo, aliado a outras atividades (já falei yoga? :x) físicas e mentais, e foi aí que percebi que o chá era muito mais do que eu estava buscando entender: ele agia – E EU SENTIA – no meu corpo, positivamente, diariamente, lindamente. Foi então que decidi que o chá viria para que eu pudesse ter mais saúde. Automaticamente a gente muda, devem ser aqueles saltos de desenvolvimento tardios na nossa vida (ou talvez os 28 anos) e passa a ter hábitos mais saudáveis. Mais respeitosos consigo mesmo. ♥
CHÁ

3 – PARA MEDITAR.
Gente, se tinha uma coisa que eu não fazia na vida era meditar. Lembra lá do motivo 1 quando eu disse que “as pessoas as vezes julgam quem supostamente somos”? Pois então. Todo mundo dizia: Noooooosssa. Para ser assim calma só poderia trabalhar com chá e meditar muito. Poderia. Mas not. Eu fugia do famoso eu interior, não queria nem chegar perto dele. Dificuldade absurda de focar, de centrar, de organizar os pensamentos, me ensinaram que tinha que limpar a mente. Como? Vamos combinar, não dá. Daí a gente conhece Osho, e outros e percebe que o chá está DIRETAMENTE ligado a meditação. E cai de amores. E percebe também que existem outros tipos de meditação, desconhecidas. Minha maior meditação hoje? Quando dou aula. Quando preparo um blend. Quando estudo, quando preparo o meu chá. Meditar é estar presente, no que você está fazendo AGORA. ♥

CHÁ

4 – PARA SENTIR O SABOR.
É fato, não tem mais jeito depois que você descobre as maravilhas que o cálculo a seguir pode oferecer: paladar + olfato + conhecimento = uma boa xícara de chá. E eu afirmo aqui: pode ser qualquer chá. Você sentirá o sabor. O sabor vem de dentro, é um prazer indescritível, quando somado ao conhecimento te leva aos céus. E eu não tô aqui falando apenas de conhecimento técnico, não. Tô falando também do conhecimento geral: que chá é esse? Onde é colhido? Quem colheu? Como foi processado? Alguém lembrou de você em alguma viagem? Você adquiriu ele em um momento especial? Esse conhecimento traz tantos sabores quanto os aromas provenientes das folhas de Camellia sinensis… ♥

CHÁ

5 – PARA TER (VIVER) CULTURA.
Eu sempre tive uma (BIG de uma) queda por toda a cultura oriental. Confesso gente. Sou descendente de português e italiano, eu sei, sou brasileira (♥) mas ai meu-deus-do-céu: me derreto por tudo que vem do oriente, países árabes, africanos… enfim! {quem aqui entende de vidas passadas? Tô precisada, pra explicar, quem sabe? haha} meu amor pela Índia, Egito, Turquia, Vietnã, China, Japão… Eu gosto da cultura zen, de como se leva a vida em meio ao caos, gosto de história, gosto de drama, gosto de inspiração, de viver inspirada, por isso gosto de coisas que façam sentido, muito embora as vezes tenha de parar de buscar explicação. 🙁 Quando conheci a Yuri da Escola de Chá Embahú, desejei ser japonesa. Quando conheci a família Amaya e Shimada, desejei ser japonesa. Quando a Infusorina nasceu, desejei trazer com ela todo o valor da cultura oriental e respeito com a planta do chá. No fundo, eu não desejava ser japonesa, eu só desejava aprender a valorizar como eles valorizam. Assim como nossos demais valores. Assim como quando lemos um livro que fala sobre algo muito especificamente, e absorvemos aquilo que acreditamos.

O Chá está em minha vida para que eu possa ter mais cultura, e eu não preciso necessariamente me prender a uma. Afinal, a beleza está em saber que somos multiculturais e que o chá pode proporcionar isso.

CHÁ
Todos somos um! ♥
Beijo e muito chá, Renata.

Quais são os motivos do chá estar em sua vida? Pense e se desejar, compartilhe nos comentários! \o/

 

Compartilhe
FacebookGoogle+TwitterEmailGoogle GmailPinterestLinkedIn